Lideranças do Aratu dão posse aos novos defensores públicos da Paraíba

A convite da Defensoria Pública do Estado (DPE-PB), lideranças da comunidade do Aratu, localizada no bairro de Mangabeira, deram posse aos 10 novos membros da instituição, em uma cerimônia simbólica realizada na Associação Amigas Solitárias, na última quarta-feira (8). A comunidade já é atendida pela Defensoria Pública da Paraíba e abraçou a iniciativa inédita da instituição de promover uma posse popular.

Os moradores do Aratu também protagonizaram outro feito: foram os primeiros paraibanos assistidos pelos novos defensores e defensoras. O atendimento jurídico foi realizado logo após a cerimônia e integrou o cronograma do Curso de Formação da Carreira de Defensor (a) Público (a), promovido pela Escola Superior da DPE-PB.

Na abertura, a defensora geral da Paraíba, Madalena Abrantes, ressaltou que a Defensoria Pública foi criada para o povo, sobretudo para as pessoas em estado de vulnerabilidade. “É junto de vocês que a gente se fortalece. A Defensoria não deve ficar ‘encastelada’, pelo contrário, a Defensoria precisa estar nas comunidades, escutando o povo, escutando o que vocês precisam. Para, então, reivindicar seus direitos e fazer justiça social”, ressaltou a DPG.

Coordenadora do Núcleo Especial de Cidadania e Direitos Humanos (Necidh), a defensora pública Fernanda Peres, aprovada no primeiro concurso da instituição, ressaltou a importância do evento e a escolha da comunidade do Aratu. “Essa posse é a realização de um sonho. Não foi possível fazer quando nós ingressamos na instituição, mas ver isso se concretizar agora é muito significativo, ainda mais porque a Defensoria tem uma ligação muito forte com a comunidade. Esse momento é muito simbólico e o acolhimento da comunidade torna tudo ainda mais especial”, ressaltou.

A fala foi reforçada pela ouvidora externa da DPE, Céu Palmeira, que acrescentou: “Muito me honra ver 10 jovens defensoras e defensores empossados agora pelo povo. É um momento histórico e muito simbólico”, ressaltou.

O mesmo foi destacado pelo procurador federal José Godoy Bezerra de Souza, que participou do evento a convite da Defensoria e da comunidade. “Esse momento é muito representativo, tanto no sentido da Defensoria estar buscando se estruturar do ponto de vista do seu pessoal para melhor atender ao povo paraibano, como é muito representativa uma posse em uma comunidade. O Aratu é uma comunidade simbólica que tem uma luta muito, muito representativa, que é a luta pela regularização fundiária. Então, é um momento realmente de um simbolismo, a Defensoria sai gigante por ter feito um evento onde fez, com os convidados que teve, com a comunidade sendo convidada, eu me senti muito honrado de estar aqui”, disse o procurador.

REALIZAÇÃO DE UM SONHO – Bruno Cavalcanti Pedote é um dos defensores recém-empossados pela DPE. Ele avalia que a experiência na comunidade foi super proveitosa. “Estar na Defensoria é um sonho pra gente e estar aqui é conhecer as vulnerabilidades das pessoas e efetuar a nossa missão constitucional de promover os direitos humanos aos povos mais necessitados”, ressaltou.

Além de Bruno, tomaram posse Fernanda Apolonio Nobrega, Laura Maria Silva Cortez, Denis Fernandes Monte Torres, Leticia Maciel Emerenciano, Jessica Maria De Moura e Silva, Lorena Cordeiro de Oliveira, Sabrina Bruna De Oliveira Rigaud, Karielson Fernandes de Farias e Gabriel Garcia Soledade.

BOAS VINDAS –
Várias lideranças fizeram questão de cumprimentar os novos defensores, desejando-lhes boas-vindas. Uma delas foi Sara, da Associação Amigas Solidárias. “Esse momento é único pra gente: uma posse de 10 defensores na comunidade. Que Deus abençoe essa jornada. Sem vocês, defensores, muita gente estaria passando perrengue. Vocês lutam pelos oprimidos, pelos sofridos, pelas minorias. Portanto, sejam muito bem-vindos”, disse.

Coordenadora da ONG Mulheres do Amanhã, Yara Guimarães aproveitou para agradecer o trabalho da Defensoria e destacou o papel da instituição para as pessoas mais vulneráveis: “Sem vocês nós não conseguiríamos avançar na luta por políticas públicas, por direitos e por igualdade social. Com vocês, seguimos adiante”, disse.

A Posse Popular foi conduzida pela diretora geral da Escola Superior, Monaliza Montinegro, e também contou com as presenças do subdefensor Institucional, Sylvio Porto, e da coordenadora de Combate ao Racismo da DPE, Aline Mota.

Por Larissa Claro

Mais Notícias