Defensores públicos empossados iniciam Curso de Formação com apresentação da instituição

O primeiro dia do Curso de Formação dos novos defensores e defensoras públicas da Paraíba, promovido pela Escola Superior da DPE-PB, teve início nesta segunda-feira (6), com a presença de membros da Administração Superior da Defensoria e da Coordenadoria de Acompanhamento aos Defensores Públicos em Varas e Comarcas.

A tarde foi dedicada à apresentação do curso pelas diretoras da Escola, Monaliza Montinegro e Mariane Fontenelle, e da instituição de um modo geral, com a colaboração da defensora geral Madalena Abrantes, do subdefensor Ricardo Barros, do corregedor Coriolano Sá e da defensora Iricelma Albuquerque (Cadeco).

Jéssica Maria de Moura e Silva, que está entre as novas defensoras e defensores da Paraíba, ressaltou a importância do momento: “É mais um passo na nossa jornada, que iniciou com a nossa preparação para o concurso, seguida da aprovação e a posse no último dia 19. Então, as expectativas são as melhores graças a organização da Defensoria e também em razão da interação e desse calor humano entre os colegas”, ressaltou.

O baiano Denis Fernandes Torres, que também participa da formação, destacou a importância do curso para se informar sobre a instituição a qual tornou-se membro. “A expectativa é me inteirar da instituição, saber como eu posso contribuir, como a gente pode maximizar o nosso trabalho, entender a instituição, para realmente articular as nossas ações de futuro”, disse.

A DPG deu as boas-vindas aos novos membros, ressaltou a felicidade de todos que integram a instituição com a chegada de 10 novos defensores e a importância da atuação vocacionada de todos, sobretudo no interior do estado, onde há mais dificuldades estruturais.

A diretora geral da Escola Superior, Monaliza Montinegro, ressaltou o empenho da Escola em oferecer uma formação que vai além dos conhecimentos jurídicos dos novos colegas e elogiou o compromisso de todos desde que tomaram posse. “Certa vez eu ouvi um discurso que eu não vou lembrar quem falou, mas que dizia que os concursos deveriam medir o grau de sonho de cada indivíduo, porque para ser defensor a gente não pode nunca deixar de sonhar. E a gente precisa muito desse despertar dentro de vocês, dessa chama, que ela não apague nunca”, motivou.

Os novos defensores assumirão comarcas no interior do estado, diminuindo o déficit de defensores, sobretudo no Sertão. Eles começarão a atuar na última semana de maio, após a conclusão da primeira etapa do curso de formação.

Por Larissa Claro

Mais Notícias